Museologia social, colonialidades e decolonialidades | Ciranda de Convesa 23/11 às 19H Brasil

23.11.2020

Na primeira#MVSBLive Ciranda de Conversa, Leu Cruz e Marlucia Santos recebem Bruno Brulon (Unirio) e Inês Gouveia (USP) para uma conversa sobre museologia social, colonialidades e decolonialidades. Com a participação de Aline Montenegro, Claudia Rose Ribeiro, Luiz Vaz e Mirela Araujo.
BRUNO BRULON é Professor de Museologia na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e professor do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio (UNIRIO/MAST). Doutor em Antropologia (2012) e em História (2019) ambos títulos pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Coordena o Grupo de Pesquisa Museologia Experimental e Imagem (MEI) e o Laboratório de Museologia Experimental (LAMEX) na UNIRIO.
INÊS GOUVEIA pesquisa o direito à memória. É historiadora, mestra em Memória Social, doutora em Museologia e Patrimônio, Professora do Instituto de Estudos Brasileiros da USP.
ALINE MONTENEGRO é historiadora, mestre e doutora em História pelo PPGHIS/UFRJ. Pesquisadora no Museu Histórico Nacional, docente no curso de MBA de gestão de museus da UCAM e professora credenciada no Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHistória/Unirio). Cofundadora do blog Exporvisões.
CLÁUDIA ROSE RIBEIRO DA SILVA é graduada em História (UERJ); mestre em Bens Culturais e Projetos Sociais (CPDOC/FGV-RJ); professora de História da Rede Pública do município do Rio de Janeiro; co-fundadora do Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré (CEASM) e do Museu da Maré. Entre 2009 e 2011, foi chefe do Núcleo de Museologia Social do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). Atualmente, é coordenadora do Museu da Maré; integrante do grupo de articulação da Rede de Museologia Social do Rio de Janeiro (REMUS-RJ); e participante da Frente de Mobilização, movimento formado por coletivos, moradores e instituições locais engajados na luta pela redução dos danos gerados pela pandemia de Covid na favela.
LUIZ VAZ é gestor de projetos de Arte, Cultura e Projeto, da Casa da Rua do Amor e da Casa Ser Cidadão. MIRELA ARAUJO é mestre em museologia pela USP, possui especialização em Gestão Cultural pelo SENAC e graduação em Museologia na Unirio. É servidora do Instituto Brasileiro de Museus, atualmente diretora do Museu da Abolição. Durante os últimos 8 anos atuou junto às comunidades tradicionais de Niterói, com pescadores e quilombolas e como articuladora da Rede de Museologia Social do Rio de Janeiro.
LEU CRUZ é mestre em Educação, Diretora do MVSB e militante da rede de Museologia Social do RJ. MARLUCIA SANTOS é Mestre em História; Diretora do Museu Vivo do São Bento; Professora de História da rede estadual de educação do Estado do Rio de Janeiro; Coordenadora da rede de proteção do conselho gestor da APA São Bento.
 
 
 
 
 
 
Galeria